28 maio 2008

No Artigo - Calar a Boca é um santo remédio!


Leia a matéria:

Cale-se! Católicos, Budistas e Psicólogos advertem: silêncio faz bem a saúde.

No Tema - FEBEM

No Rabisco - Macacos à Acrílica!


Quem já não viu a clássica cena dos três pequenos macacos em suas respectivas posições de surpresa?

Eis aí um derivado...

15 maio 2008

No Rabisco - Platão a Meia-Noite...



Chega aquelas horas no meio da noite que nem mascar grão de café funciona, a mente esta fraca, vacilante, tropeçando nos carneirinhos e tu não concesegue distinguir sua mão direita da esquerda, então esta na hora de guardar as tranqueiras e ir nanar, certo?

Resposta EEEEEEEEEEEEEEEE Errada!!! (Já diria o Celso Portioli)

Esta aí a melhor hora de se criar algo, meu caro amigo!
É bebado de sono que as coisas funcionam, aliás, espero que tenha funcionado.

E veja, eis aí um tema de suma importância!
Quem que, na aurora de sua infância ingênua e imaculada, nunca suspirou de amores pré-maturo pela professora substituta das aulas de ciência? Aquela que revelava sua beleza aos pequeninos mortais de forma ocasional, quando assim o destino a mandava?

Amores platônicos...

No Tema - Coisas boas vindas do passado...




Uma ilustração um tanto quanto “psicodelística”, fazendo menção aos mestres das antigas, aqueles que de forma majestosa contribuiram ao reino musical com suas melodias divinas, composições embasbacantes e representações arrebatadoras, dadas por meio da expressão de suas almas, concebendo assim a “Soul Music” e também suas vertentes.

De “Call Me” de Al Green e "I’m In Love” de Aretha Franklin até suas crias que hoje carregam a arte da música pela alma através do dito “Neo-Soul”, como D’Angelo e sua “Brown Sugar” e Erika Badu e sua “Hold On”.

Coisa boa, coisa fina, caro amigo.

Infelizmente, em meio a tanta beleza musical, cultural e de tão belas poesias existam alguns “ruidos” que levam a alcunha de “blá blá blá music”, mas que na verdade é pura expressão de inutilidade, falta de criatividade e capitalismo apelativo, ou melhor, nú (no sentido literal!).

Mas fazer o que!? Hoje, o que importa não é bom gosto e sim “melâncias”, não é mesmo?

07 maio 2008

No Artigo - Ateísmo x Teísmo






Matéria Pincipal
Ilustração 1 – A igreja dos novos ateus.

Sub-Matéria
Ilustração 2 – Deus existe?
Ilustração 3 – Qual a origem da Fé?
Ilustração 4 – Como seria o mundo sem religião?
Leia a matéria:

No Artigo - Falar e vender!


Leia a matéria:
As 20 palavras mais vendedoras do mundo.

Hugo, o bem e o mal.



Tive a experiência de ajudar uma editora em São Caetano em alguns projetos, sendo este, um deles.

Trata-se de um conto infantil de um garoto chamado Hugo que não acreditava nem no bem e nem no mal, e esta é a base para todo o desenrolar de um aventura.
Foi interessante fazer este trabalho por que descobri um apreço por esta vertente infantil, realmente é muito bom trabalhar com um material lúdico, pois se tem uma maior amplitude de idéia, a imaginação vai longe.
Estes dois trabalhos foram para apresentação do trabalho, fiz também alguns pin-ups dos personagens que posto aqui depois.

A parte ruim é que o trabalho não pode ser publicado, por falta de recursos, fiquei frustrado duas vezes, uma por causa do meu trabalho não ser publicado e outra pelo próprio trabalho não ter sido publicado.

E no princípio...


Enfim inaugurado...
Ainda que meio as pressas, sem muitos retoques, principalmente este título de blog feito na hora, mas feito, e com promessa de consideráveis mudanças.
E faço deste blog meu cartão de visita, para aqueles que queiram conhecer meu trabalho ou então conhecer a criatura que os criou, de contatos profissionais a um singelo contato amigável de qualquer alma samaritana que queira conceder alguns minutos de atenção e compartilhar sabedoria.

Estes são meus trabalhos, aliás, alguns deles, todos resultantes de uma mutação de habilidades e conceitos ocorrida dia a dia, alguns melhores, outros menores, mas todos feitos com olhos de apaixonado, varando a madrugada e regados de boas doses de cafeína.

Em resumo, minha carreira, que ainda esta em estado de pré-natal, é um montante de muitos valores que recebi como presente de amigos e mestres, desde épocas de “curso gratuito” até hoje.
Mestres como Edde Wagner, que por um breve tempo me ensinou grandes coisas, mais do que suficientes para dar meus primeiros passos como ilustrador, Eduardo Ferrara, amigo e grande ilustrador que dentre muitas coisas me ensinou a maravilha de brincar com as tintas e cores, para um portifólio até então em “GrayScale”, e Web Santiago, amigo e também grande ilustrador de vários veículos de mídia, cara que conseguiu lembrar meu nome e não me chamou de Lucas, que na cabeça de muitos é similar a André(?), e tem me encorajado a dar passos maiores.

Nasci e cresci apaixonado pelo desenho, rabiscando tudo o que via em todos os lugares, e por tão obcecado que era, decidi viver por isso. Estudei, estudei, estudei e um dia parei!
Por motivos banais decidi largar tudo e me enveredar por uma vida executiva, tornando-me um securitário, vida esta que logo teve fim graças aos sábios conselhos de pessoas que se importavam com este relez ser. Então voltei a largar tudo, mas dessa vez sem arrependimentos, o que culminou em grandes protestos por alguns e saudações por outros, indiferente a isso continuo nas minhas certezas, aguardando por elas os meus resultados.

Se posso dar uma lição de minha vida, digo isso, que sonhos encaixotados resultam em frustrações no futuro, eles não podem ser jogados fora, eles não podem ser mascarados, nem amassados, mas eles devem ser vividos.

“Este garoto em muito me ensinou, o garoto Juca, que um dia abitolado desta vida sem muitos ares colocou na caxola a idéia de que era capaz de voar, e mesmo em muito contrariado, bateu as asas e voou...” Juca, o menino que queria voar.


Agradeço a visita!